segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Aldeia Palafítica do Patacao



1



2





3




4






5





6








7









8



9




10


Aqui fica o meu tributo a toda esta comunidade pescatória...
Que viveu e cresceu no Patacao através do registo fotográfico
deste Património muito degradado, que é parte integrante
da Cultura e da História de Alpiarça.
Na esperança que um dia esta Aldeia seja recuperada.











7 comentários:

Barbaçana disse...

Conheci bem o Toco, não só porque muitas vezes em criança acompanhava a minha avó quando ela ia lavar para a vala, como mais tarde na companhia do meu pai atravessei muitas vezes a vau de carroça, porque o caminho era mais perto e melhor do que ir pela ponte do Casal Branco.
Quanto ao Patacão também acompanhei de perto quando em criança e até jovem adolescente ia com amigos a banhos para o tejo.
Foi uma comunidade importante que fez e faz parte da história recente de Alpiarça e em minha opinião algumas das antigas moradias palafíticas mereciam ser recuperadas, como aliás tem acontecido noutras terras, quanto mais não fosse para preservar a história.
Quando se gastam milhares na preservação de uma raça de cavalos que não nos diz nada, até porque não é autóctone, nem responsabilidades temos na sua possível extinção, melhor seria que se canalizassem esses fundos para a preservação de uma coisa que realmente é de Alpiarça.
É bom não esquecermos que muito do que somos hoje o devemos aos nossos antepassados e ali naquelas ruínas estão as raízes de boa parte da população de Alpiarça.
E não me alongo mais porque as paredes têm ouvidos.

Ana Patudos disse...

Chana
Imagens que nos vão deixando saudade...
Ainda bem que ficarão pelo menos registadas pela tua objectiva.
São imagens fotográficas de que gosto particularmente.
Tu fizeste a tua homenagem em forma de fotografia e eu já há um ano atrás,o fiz , em palavras, lembrando um pouco da sua história, desses avieiros vindos da Vieira de Leiria e que por cá fixaram a sua vida e criaram raízes.
bjo
Ana Patudos

vasco dos santos disse...

apenas um patrimonio esquecido... Parabéns pai, que bela reportagem... espero que a tua mensagem toque a todos "aqueles" que dão valor a Alpiarça...

MIMO-TE disse...

Sorrio,
As fotos são lindas, a aldeia um sonho, mas a tua familia supera!!!

Mimos e Parabens!

Vivian disse...

Hola Fernando!
Miro estas fotografías y me hubiera encantado estar ahí. Son preciosas. El deterioro de las casitas, los colores, las construcciones en alto, le dan un toque interesante.
¡Mi preferida es la número 9! Me gusta el encuadre, y a pesar de estar derrumbada para mí es la más linda.
Un beso

Parapeito disse...

...É por isto que eu gosto tanto da " Arte de Fotoamar"...
Captar assim histórias de vida...
Felizmente há sempre alguem que recorda***

Rui Henriques disse...

Chorei. Foi o que aconteceu quado acabei de ver estas imagens, nunca fui ao Patacão, nem a Alpiarça, mas estas fotografias deixaram-me de rastos.
A beleza do local, o legado histórico e cultural que ainda hoje é esta aldeia é um crime não haver ninguem que faça esta aldeia renascer das ruinas.
Em breve vou ao Patacão ver com os meus próprios olhos, sentira, cheirar e chorar.

A maneira fácil como os nossos gestores e governantes abandonam o património e o povo não tem desculpa e quando já não tivermos rio, água, passado e gente, e quando a cultura e a agricultura seja só lembrança, e quando a cegonha não regressar e touro não mirar o Tejo, quando já não houver Patacão, Escaroupim, Palhota e Lezirão, quando os Avieiros sairem do Tejo para o Mundo, ou para a Praia da Vieira, quando a leziria for toda de betão, então sim a satisfição dos que nos governam é total.
O objectivo é emparedar o Tejo e para isso acontecer não podem haver mais AVIEIROS.

Rui Henriques